23.5.11

Estranhezas


meu celular tocando, e o carioca me fazendo um café, atendo tímida, é ele, meu coração gela, minha voz fica rouca, levanto, abro a porta de vidro e fico na sacada, é melhor assim, intimidades com carioca até a pagina dois!
Ele diz que sentiu falta de mim nesses últimos dias, dou um sorriso enorme, como aquelas crianças que ganharam o melhor presente de natal, mas aí me lembro que a gente nem tem como começar uma pagina ou recomeçar a outra...
Por tudo que ele fez e disse, mas o sorriso permanece ali, e do nada ele manda tímido que só um refrão de uma musica tão boa de Caetano: “ te quero só pra mim, você mora em meu coração, não me deixe só aqui...” completo: te espero meu bem pra gente amar de novo, mimar vc... nas quatros estações relembrar o tempo que passamos junstos, bem bom viver...
O sorriso virou lágrimas, e do outro lado a mesma coisa, e me lembro daquela maldita cigana que me leu o azar de que na minha dor eu iria encontra minha alegria, e lembro daquela cerveja quente, e de todos os copos quebrados e todos nossos dilemas..
E canto pra ele a única canção que nunca cantei > “ apenas quero que respeite meu louco querer, apenas te peço que aceite meu estranho amor..” ele continua a chorar o cara do rio faz sinal que o café ficou pronto...
Eu apenas aceno que já vou, ele diz que precisa desliga, então antes que seja a ultima chance de me mostra digo : “ teu corpo comibina com meu jeito, nós dois fomos feito muito pra nós dois...”
Entro , pego minhas coisa, beijo o carioca, digo obrigada, desço pelas escadas mesmo, assuviu um taxi e rumo pra aquela coisa chamada, destino! 

21.5.11

As graças do Rio





Aí que saudade dessa areia, que saudade desses corpos todinhos à-vontade, aí que falta me fez essa cidade maravilhosa, ta aí feliz quem a batizou assim, me estico na minha canga e balanço meu copo, é to vendo que vou ficar mais uns dias por aqui!
Olho pros lados, nem dou muita trela pra minha prima, que insisti em chorar pelo seu noivado frustrado, to nem aí, to é mesmo interessada naquele carioca, toda malandro de chapéu vê se pode, de chapéu na praia, é pra tira o meu sossego ?!
Enquanto minha prima tenta salvar seu noivado, eu levanto, bato a areia que ficou no meu corpo, e vou toda faceira ao encontrei dessa maravilha toda... digo o meu habitual oie ...
E ele caí nas graças da mineirinha aqui, dou uma risada tranqüila, e ele enche meu copo e me convida para esticar com ele em uma roda de samba, pego minhas coisas beijo a buchecha da minha priminha chorona...
E me delicioso com o tal carioca!

10.5.11

Rir tem sido o santo remédio!




Hoje pela manhã tive um acesso de riso, o Ray Ray me encarava como se eu tivesse doida demais, do que eu tanto ria? De mim,da vida, dos meus passos até o aventureiro,da minha insistência no errado ...

Acabei rindo de todo o conjunto da obra, e de tanto rir minha barriga doeu, e me joguei na cama arrumada, virando de um lado pro outro e ainda mantendo aquela risada gostosa, sem pressa apenas curtindo o momento!
Volta a mim,se é que isso é possível, olho pro meu celular e nele uma mensagem, podia ser ele , ou podia ser o aventureiro, ou qualquer pessoa de casa, pego o dito cujo, e leio a mensagem!
Te garanto que foi uma das mensagens mais gostosas de se ler, aquelas que tira o gás manja, que te anima a tomar aquele banho esperto e coloca a tua melhor roupa, pois bem foi uma dessas ai ...
Pego a toalha em cima da cama, e saí em direção ao chuveiro cantando o refrão mais sedutor de Caetano : “ te espero meu bem, pra gente se amar de novo” 

7.5.11

TentaTações!



É coisa de pele, olho no olho, mão quente e forte, barba pra fazer, camisa surrada, cara de moço mau, daqueles que todo pai tem raiva, que toda mãe não deseja para as filhas!
Um de frente pro outro, pega na minha nuca, e termina com toda aquela cerimonial causada pela ocasião! Musica rolando, e a gente ali, trocando fluidos como meu irmão insiste em dizer!
A gente se afasta para recuperar o fôlego, e meus olhos vão abrindo devagar aquele som ecoando na minha mente e o beijo ainda na boca, ele me olhando, passando a língua entre os lábios me dizendo linguisticamente, que quer mais ...
Fico na ponta do pé, e pego em sua nuca e do mais, só a musica mesmo ....
“ fiquei no meio de um blackout, levei um alt fugir sem sair do lugar.”

5.5.11

Coisas de Mãe !




Meu pai não iria me dar aula, fiquei batucando na madeira do violão, meu irmão estava jantando, o Ray Ray brincando com a almofada e minha mãe estava terminando umas arrumações...
Levantei irritada e fui direta ao telefone, queria entender do porque meu pai tinha me largado nas nossas rituais terças-feiras! Minha mãe veio de encontro e pediu para eu sentar, ousou pegar meu violão e tirou assim tranquilamente Caetano, Você é Linda!
E eu ali sentada abismada com tal atitude dela, meu irmão largou o talher e veio do meu lado escutar ela tocar, por fim, a musica terminou, ela me entregou o violão e me fez um cafuné dizendo : - finalmente temos algo meu e seu! 

2.5.11

Nem Tanto Assim!




‘ eu faço samba e amor até mais tarde não tenho que prestar satisfação'

Você arde em minha memória, você é a minha maior loucura, não é certo viver nesse todo querer, nem escuto o que a moça da padoca me diz, ela vive reclamando do namorado, mais a frente tem um casal falando da rotina...
Do meu lado um cara mexendo no celular, e eu aqui observando, e jurando para mim que não deixarei nós cairmos na rotina, que não serei preguiçosa, que todas as noites em que fizermos amor lhe serei diferente, lhe serei ardente!
Tenho um pavor grande com esse lance de rotina, mesmo minha mãe dizendo que tudo vira rotina, não é certo, eu gosto de fogo, gosto de olhar pra ele e saber que algo ainda arde, ainda clama por devaneios!
A moça me entrega o pão de queijo, e sento na esperança de concluir que não seremos rotina! Nesse pensar todo meu celular vibra na mesa, e no visor um alguém que faço questão de não dividir, por enquanto! 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...