27.11.10

era uma vez....

Uma menina que era rodeada de diários, um mais colorido que outro com papeis de cartas, folhas de coração, papeis de bombom, números esquecidos, fotos meio amassadas, recordações mal resolvidas.

Essa menina decidiu que era hora de seguir em frente, então sentou com todos seus diários e foi arrancando pagina por pagina. Dizia para si que aquele tempo não voltaria, e mesmo ali contendo tudo dela, era hora de começar com paginas em branco!

Algumas datas foram complicadas de se rasgar, outras mais fáceis, em algumas delas continham cartinhas não enviadas, ela decidiu que não era bom reabri-las, o melhor a se fazer eram rasgalas.

Não era tão fácil assim, então a menina decidiu que ficaria com algumas paginas, só algumas para saber que mais uma etapa foi vencida em sua nova face! Nesse processo encontrou uma carta que fazia lembrar daquele menino que lhe prometeu o céu ...

Foi doloroso rasgar tal lembrança, mas pra que guarda sendo que em sua mente já tinha essa historia, que por sinal era um conto de fadas que a mesma sabia que não cabia em suas paginas tortas...

Derrepente a menina de grandes marcas pelo corpo, se descobriu mais forte do que sua letra, se viu mais inteira do que em alguns relatos, percebeu que era bem mais mulher do que fingia ser em algumas frases...

Agora ela sabe que não são aquelas palavras vazias que a define, nesse instante ela tem ciência que ela anda vivendo muito bem com palavras mais suas com historias mais tortas! Nesse instante aquelas paginas não passam de paginas...

Quem sabe as que ela guardou não vão para o mesmo lugar que as primeiras? A tal menina descobriu em meio aos papeis que era hora de escrever coisas mais suas, sentimentos seus, lagrimas suas...

Em meio às antigas historias a garota percebeu que nenhum tinha tanto a ver consigo, que só no ultimo diário encontrou um pouco de si!!! Quando os recortes acabaram ela voltou para sua vida real com um mocinho que lhe sobrou doces palavras...

De doces nem tanto, mas não é que ela se amarra nesse lance! Como diz aquela musica ...

Por que tudo com você é complicado?
Por que você se faz tão dificil de ser amado?
Oh, eu odeio isto
Porque se você realmente quiser ficar sozinho
Vou levantar minhas mãos, pois eu tentei
Mas todos os dias com você é tão complicado
Oh, por quê?

Às vezes eu te entendo
Às vezes eu não entendo
Às vezes eu te amo
Às vezes é você quem eu não suporto

 Às vezes eu quero te abraçar
Às vezes eu quero te afastar de mim
Na maioria das vezes, eu quero te beijar
Outras vezes, quero te dar um soco na cara





3 comentários:

  1. Ás vezes quando escrevemos nos enganamos com as palavras e com os sentimentos,e só depois de um tempo,quando revemos aquilo que escrevemos,ou admitimos que aquilo era verdade,ou acabamos descobrindo que as palavras escritas estavam enganadas.

    Amei o post *-*

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ah têm desafio pra você lá no blog!

    ResponderExcluir
  3. adorei, me indentifico muuito, quando depois de um tempo nossas sentimentos e vontade mudam, é dificil reconhcer quem éramos naquele tempo.

    -Qual é essa música ? voce pode me dizer ? ;D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...