1.7.11

As voltas da padoca!




Sentada na cadeira gelada da padoca, vou assoprando o cappuccino da xícara , e cortando com os dedos o pão de queijo, relembrando a noite de bebedeira e de verdades ditas ao menino do corredor da faculdade...

Falei demais, eu falei de menos, eu fui melancólica, eu fui mulher, fui madura, fui bêbada, fui demente, fui sensacionalista, briguenta, cruel, mal amada, desdenhada, carente , cretina, eu fui tantas e mais um pouco de Capitu ...

E do que adiantou?! Cá estou eu tomando cappuccino, comendo pão de queijo, ansiosa para ligar para o aventureiro e torcendo pro Ray Ray não ter destruído a sacola com a minha blusa nova, já que ele deu pra morde todas as coisas do apê! 

Posso dizer que beber demais é um ato de covardia, mas nem é, posso justificar a minha crueldade como vingança feminina, mas nem é, deveria dizer que a carência e melancolia vêm por causa de semanas ruins, mas nem é, aprendi com meu pai que tem atos das nossas vidas que não cabem justificativas, apenas uma boa xícara de cappuccino óculos escuros, e um tico de dignidade!  

3 comentários:

  1. Dignidade? só um tipo mesmo.. porque néam..
    HAUAHAUAHSU

    eu sei BEM, como é isso.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo7.7.11

    Adorei! Realmente existem atos que não cabem justificativas, apenas um breve momento de reflexão que pode ser numa padoca...rs..
    Bjs
    Carol Claudino

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...