2.1.11

ah tanta vida lá fora!



meu quarto está tomado de caixas e poeira, não sei porque decidir ir embora agora! Tudo bem que a idéia já existia algum tempo,mas organizando todas as coisas tidas como minhas vejo que nada é tão meu assim...
ao som de Lulu Santos, vou encaixotando todas as fotos empoeiradas,todos os vestidos nunca usados, alguns portas retratos decido não levar comigo para essa nova morada!
meu irmão indignado com a situação tenta inutilmente me convencer que a melhor opção é ficar e me calar diante das terrivéis previções maternas,mas é chegada a hora de conhecer a multidão que mora dentro de mim!
é chegado o momento de escutar o que tanto povoa dentro dos meus pensamentos, é hora de me apaixonar pelos meus pensamentos, sejam eles doces ou amargos, é chegada a hora!
aqui neste lugar fui tão feliz, conhece tantas alegrias, dei meus primeiros passos, falei minhas primeiras palavras, dei meus tropeços, quebrei muitos pratos e copos!
chorei intensamente, briguei demais pela minha liberdade, berrei muito,fugi de todos os tapas certos e errados, xinguei muito meu irmão, e virei as costas para as broncas da minha mãe!
dancei a valsa dos meus 15 com meu pai, apresentei nessa sala meu primeiro enrosco, tive a primeira conversa serei com ele sobre sexo! foi nessa sala que ele me esperou até cinco horas da manhã!
foi dentro desta cozinha que preparei meu primeiro miojo, meu primeiro ovo frito, e as minhas famosas bolachinhas. foi aqui também que te oferece aquele bom vinho.
foi na sala de estar que fizemos grandes comemorações, foi nessa sala que assoprei minha primeira velinhas de muitas, foi aqui que choramos e rimos, foi nela que tivemos conversas doloridas, mas necessárias!
sentirei falta do jardim, das minhas corridas atrás das borboletas, das tardes quentes banhadas da água da mangueira! deixará saudade as conversa minha com meu irmão na madrugada após balada!
cada canto aqui tem um pouco meu, mas o que me fará falta será meu quarto, as minhas paredes recheadas de historias, recheadas de fotos e recados de amigos e paixonites ...
mesmo tendo essa saudade, mesmo tendo esse luto, que será  momentaneo, o meu novo lar terá mais EU! Cada canto vai respirar meus sonhos, meus desejos...
Sinto que essa atitude me poupara grandes decepções, sei que para muitos a minha nova moradia é vista e tida como rebeldia, ah quem sou, para me rebelar com quem mais me cuido,com quem mais me amou!
Levo como tal explicação: " Eu nasci para conhecer as coisas, para experimentar tudo que a vida oferece, se nem a borboleta mora por muito tempo em seu casulo porque eu deveria?"
Agora estou rodeada de caixotes, e meu irmão está me achudando a levar para o carro, meu pai esta no volante e minha mãe, está fingindo que ficará bem, mesmo as duas sabendo que não é bem assim!
Ainda tem muitas coisas para levar, ainda tem muita história boa para se encaixotar! Pode até ser um pretexto meu para voltar e fingir que ainda podemos ser mãe e filha!
A verdade é que nada ficará como antes, nada ficará como é! As acusações, os tapas e os choros ficaram no passado! E vou cantarolando o refrão que me impulsionou a ter meu casulo... " E eu dou a volta, pulo o muro mergulho no escuro,saio de banda...Na minha vida ninguém manda não eu vou além desse sonho"

Um comentário:

  1. Nossa me emocionei aqui, você escreve com a alma! MUIIIIIIIIIIITOO lindo seu blog! Ah adorei a frase " Eu nasci para conhecer as coisas, para experimentar tudo que a vida oferece, se nem a borboleta mora por muito tempo em seu casulo porque eu deveria?"

    Parabéens ! Beijoos e obrigada por me visitar! *.*

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...