15.4.11

Em miúdos!





“Não fala nada, deixa tudo assim por mim, eu não me importo se nós não somos bem assim, é tudo real nas minhas mentiras, e assim não faz mal!”

Jogada no sofá, e meu celular ali parado sem se mover, matei aula de novo da faculdade só para não ter que trombar com o fulano, percebi que tenho péssima mania de não dar nome as pessoas, mais é daí , assim é melhor!

Vou procurar alguma roupa, hoje mereço algo, umas boas doses de tequilas, quem Sabe assim eu me abstenho da gente, quem saber assim as minhas convicções de relacionamento se apagam e eu invento uma desculpa para dar o fora daqui!

- e eu te recriei só pro meu prazer!

O sofá até que está bom, quem sabe peço uma pizza, e ao invés de beber doses e mais doses de tequila eu acabe ficando com um copo de refrigerante e fiquei desvendando dentro de mim, o meu coração...

Fui ao encontro do meu grande parceiro, fiz meu habitual coque, e me concentrei nas notas, e soltei a voz como naquele dia em sua casa:

- noite e dia se completam no nosso amor e ódio eterno, eu te imagino eu te concerto eu faço a cena que eu quiser, eu tiro a roupa pra você minha maior fixação de amor, e eu te recriei si pro meu prazer... não vem agora com essas insinuações do seus defeitos ou de algum medo normal, será que você não é nada que eu penso, também se não for, não me faz mal não!

Nem completo a canção e falo num suspiro profundo: um dia vou perde o medo, pois sei que meu coração pertence ao tal aventureiro!  

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...