28.4.11

Uma prosa ~*



A certeza é que temos que crescer, até aí tudo bem,meu espelho como todos sabem anda de mal comigo, deve ser ciúmes por eu cuidar mais do meu filho, o Ray Ray, em fim, hoje ele ta jogadinho em sua caminha e eu vou dar uma atenção ao meu Best friends forever!
Uns dias atrás estava magoada com alguns passos errôneos de minha pessoa, de fato, sair de casa construir uma família, mesmo que seja eu e um cachorro e um possível aventureiro não é lá coisa muito fácil nem muito amigável...
Em fim, dei tal passo, sai de casa brigada com o mundo, comigo, com minha mãe, meu irmão, e porque não dizer, meu pai, sim , o que ainda me da aulas de bossa nova,o que ainda me julga menininha revoltada...
 saí de casa por única e exclusiva razão, eu precisava saber de MIM, tinha e tenho uma sede terrível de mim, saber se gosto de comer salada no meio do dia, se gosto de comer bolo de cenoura, se sou tão alérgica assim a poeira, em fim , saber quem é essa menina que vejo diante de ti!
Sabe diante de tantas mudanças acabei deixando nas caixas um tanto de mim, um muito do que sou, ou julgava ser, é fato, em todo esse meu trajeto tantas revelações foram me ditas, tantos amizades desfeitas, tantos tapas levados e dados...
Algumas feridas abertas, algumas fotos rasgadas, cadernos com paginas queimadas,nesse bolo todo aí que to falando pra você, descobri o obvio, que não virei todas as paginas, que não rasguei direito manja, apenas rasguei no meio, não coloquei fim, e poxa devo isso a nós, ou melhor a mim!
em suma meu caro amigo, é hora de ser, o que meu diário tanto me alerta, tanto me cobra, tanto me questiona, é hora de ser eu, sem medos, sem receios, sem traumas, ora me desculpe o certinhos, eu tenho lá meu apreço para o errado! 

Um comentário:

  1. "ora me desculpe o certinhos, eu tenho lá meu apreço para o errado!"

    huuuummm e quem não tem!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...