27.1.11

sou dessas ....


“” eu quero que você venha comigo...”
Eu tenho pavor de entrar no avião, é uma tensão tão desesperadora, mas é algo que sei que logo passa quando coloco meus pés na praia do arpoador! Dessa vez essa viagem é clandestina, deixei um recado simples para o porteiro dizendo: se me procurarem diga que eu fui correr o mundo!

Devo lhe dizer: para de me atentar assim, para de fazer eu arrumar e desfazer as minhas malas assim, não atice mais essa minha filosofia nômade, tu ainda não notou, mas você fez eu larga uma vida nada minha para viver o que sou!

Saltar daquele taxi e caminhar pelas áreas da praia me trouxe a consciência dos meus descasos com as pessoas de casa! Casa essa que está desfeita a meses, mas que ainda são meus queridos, minhas dores, em fim, fazem parte de uma parte de mim!
J
á lhe disse que cada fugida para cá me torno mais dessa cidade, até meu andar fica sedutor! Como pode né? Esse meu gingado de mineira aperfeiçoado para a da carioca....
Ah vc tem que parar de me roubar! Você precisa entender, que de certa forma eu pertenço a algum lugar, que mesmo não acreditando em casas fixas eu devo ter uma morada...

Todo esse discurso acaba quando a gente dança aquela canção do Chico! Eu bem sei que sou dessas mulheres que só dizem sim! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...